sábado, 10 de setembro de 2016

Francês viajou de bicicleta pelo Brasil para fazer documentário sobre vinho



Quando o francês Jules Gaubert-Turpin decidiu passar um ano no Brasil não tinha ideia de que se produzia vinho no País. Ficou louco quando descobriu e achou que o assunto valeria um filme.
Com a ajuda da advogada e sommelière gaúcha Andrea Postiga, ele produziu o documentário Mais uma Taça? (confira o vídeo na íntegra acima), que versa sobre o nascimento da produção e os caminhos que ela seguiu no Rio Grande do Sul, como chegou a Pernambuco e o que o maior mercado consumidor, São Paulo, pensa do que é feito aqui...CONTINUE LENDO AQUI

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Conheça 11 destinos para os apreciadores do vinho


A produção de vinhos é uma arte milenar. E não é à toa que, com tantos bons exemplos da bebida ao redor do mundo, o enoturismo já seja um nicho mais do que consolidado da indústria de viagens.

Contudo, mesmo depois de tanto tempo, o vinho continua gerando novos apreciadores, e nunca é demais lembrar alguns belos lugares que podem ser visitados para quem quer ver de perto a produção das uvas e da bebida.,,CONTINUE LENDO AQUI

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Como Se Produz Vinho – Fermentação, Leveduras e Temperatura.

A fermentação é um processo bioquímico, que se traduz quimicamente pela transformação dos açúcares presentes no mosto, em álcool, através da ação biológica levado a cabo por seres vivos, as leveduras. Neste processo há libertação de energia (sob a forma de calor) e dióxido de carbono.
Sendo uma das partes mais complexas e importantes do processo de produção do vinho, há que ter em conta os vários fatores que determinam o processo de fermentação, sendo dos mais importantes a seleção de leveduras, e o controlo da temperatura...CONTINUE LENDO AQUI

terça-feira, 21 de junho de 2016

Em Amsterdã, cidadãos ganham WiFi grátis na rua quando nível de poluição do ar está baixo

Nada como ter um incentivo para adotar bons hábitos, não? Em tempos em que todos querem estar conectados 24h por dia no celular, a startup TreeWiFi desenvolvou uma engenhoca que mede a qualidade do ar nas ruas de Amsterdã e premia os cidadãos com WiFi gratuito, caso os níveis de poluição estejam baixos.
Mais do que incentivar pela recompensa, a organização espera despertar nos holandeses a consciência de adotar hábitos mais sustentáveis – como andar de bike ou transporte público -, em prol da cidade e de sua própria saúde.
O equipamento que dedura o nível de poluição do ar fica pendurado nas árvores – alguém consegue pensar em lugar melhor? – e se parece com uma casa de passarinhos. Quando o ar do local está bom, o telhado fica verde e quem está passando já sabe: pode buscar o sinal gratuito de internet da TreeWiFi que ele estará disponível no celular – e ainda dará dicas do que pode ser feito para que o ar da cidade se mantenha em boa qualidade.
Por enquanto, o aparelho é capaz de medir apenas a quantidade de dióxido de nitrogênio (NO2) presente no ar. Mas já é bastante emblemático. Trata-se de um dos gases mais poluentes que paira pelas cidades, emitido por exemplo pelo escapamento dos carros e pela fumaça dos cigarros.
Quem aí toparia mudar de hábitos para ganhar WiFi de graça na rua?

terça-feira, 31 de maio de 2016

Museu do vinho é inaugurado em Bordeaux

Às margens do rio Garonne, em Bordeaux, na França, La Cité du Vin (cidade do vinho, em português) abre as portas na próxima quarta-feira (1) como o primeiro museu dedicado inteiramente ao vinho.
A construção que custou R$ 330 milhões possui uma obra arquitetônica contemporânea que faz contraste com os prédios locais do século XVIII e XIX. A fachada do museu, composta por centenas placas de alumínio e vidro modelados por diversas curvas, corresponde ao movimento que o vinho faz enquanto está sendo colocado na taça. LEIA MAIS AQUI , AQUI e AQUI

segunda-feira, 28 de março de 2016

As fazendas verticais podem ser o futuro da alimentação?

Embora os seres humanos venham cultivando alimentos há 12.000 anos, ainda existe muito espaço para melhorias. Cem mil pessoas morrem de desnutrição todos os dias e as Nações Unidas estimam que o mundo terá mais 2,4 bilhões de bocas para alimentar até 2050.
Cerca de 80% das terras adequadas para cultivo já estão em uso e a agricultura em larga escala contribui para o desmatamento, a poluição, o esgotamento dos aquíferos e a mudança do clima. Os vegetais são surpreendentemente ineficientes, usando apenas 3% a 6% da luz solar para a fotossíntese.
De acordo com uma pequena, porém crescente, equipe de nerds do efeito estufa, a solução é começar a usar instalações de alta tecnologia chamadas fazendas verticais. Nessas altas estufas internas, os agricultores plantam em canteiros empilhados, muitas vezes em cultivos hidropônicos (usando água em vez de terra), e controlam todas as variáveis possíveis – luz, água, temperatura, nutrientes – nos mínimos detalhes...CONTINUE LENDO AQUI

domingo, 20 de março de 2016

Tecnologia ajuda fotógrafo a captar imagens de baleias

Em  2006, Bryant Austin era um fotógrafo da natureza em ascensão que fotografava baleias jubarte na costa da Califórnia com uma lente teleobjetiva de 600 milímetros.
Ele havia gastado as economias da vida inteira com a câmera e mesmo assim não achava que suas fotos fossem diferente das fotos de vida selvagem que encontrava nas revistas.
Até que uma experiência surreal, câmeras atualizadas e maior poder de processamento mudaram a sua vida — e o trabalho de toda a sua vida.
Quando viajou para Tonga, uma ilha no Pacífico Sul, Austin pensava que seria sua última viagem como fotógrafo de baleias. Mas, enquanto mergulhava, uma baleia jubarte e seu filhote aproximaram-se dele.
Com medo de ser esmagado, ele baixou sua câmera. O umbigo do filhote passou junto a ele, a poucos centímetros dos seus olhos.
Austin sentiu uma pancada no seu rosto. A barbatana peitoral de 4,5 m da mãe passou a poucos centímetros dele. Seus olhos se encontraram. “Nós nos examinamos,” contou...CONTINUE LENDO

sábado, 5 de março de 2016

Cinco usos incríveis para a tecnologia de drones

Inicialmente conhecidos por muitas pessoas por seu uso militar, os drones transformaram-se rapidamente em ferramentas para criar e desfrutar de novas experiências. Eles se tornaram extensões voadoras do desejo humano de inovar, ajudar as pessoas e divertir-se.
Quase quatro milhões de drones comerciais deverão ser vendidos este ano, número que se elevará a 16 milhões por ano até 2020, segundo o novo relatório da Juniper Research.
“Há três anos, esta tecnologia era tão cara, tão inatingível, que somente cineastas profissionais podiam pagar por ela”, afirmou Charles Zablan, CEO da Associação Internacional de Corrida de Drones, em entrevista ao The New York Times. Zablan disse que atualmente um kit completo para corrida de drones, com óculos para voo, pode ser adquirido por cerca de US$ 1.000.
Assim como muitas tecnologias novas que se tornam amplamente disponíveis a preços razoáveis, esses robôs voadores estão demonstrando ter utilidade, além de serem usados como entretenimento.
Na Síria devastada pela guerra, os drones estão levando alimentos a aldeias famintas. Eles transportam carga com tanta frequência em Ruanda que têm até seu próprio aeroporto. CONTINUE LENDO AQUI

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...