quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A primeira circunavegação oceânica solar



Chamando a atenção para a importância das energias renováveis, o futurístico catamarã suiço da PlanetSolar  vai dar a volta ao mundo, numa expedição que começou nesta segunda-feira, 27 de setembro às 14 horas no Porto Hercule de Mônaco. Ao seu bordo,  uma tripulação de seis pessoas navega
em direção ao estreito de Gibraltar.
O projeto, cujo custo total é estimado em 12,5 milhões de euros, é apoiado pelo Ministério suíço das Relações Exteriores e pelos estados de Neuchâtel e Vaud. O PlanetSolar tem 30 metros de comprimento, 15 m de largura com "asas" flutuantes nos dois lados para aumentar a superfície fotovoltáica, e  537 m2 com 825 painéis solares. A energia solar garante uma velocidade de aproximadamente 15 km/h.
O PlanetSolar é o resultado de uma cooperação transnacional. A ideia de construir um barco movido exclusivamente a energia solar foi do aventureiro Raphaël Domjan, de Neuchâtel (oeste da Suíça), fundador da empresa. Uma parte importante da tecnologia é suíça, tendo participado do desenvolvimento, entre outras empresas, a Drivetek AG, de Biel, e a Pasan SA, de Neuchâtel, em cooperação com a Escola Superior de Engenharia e Administração do cantão de Vaud (sudoeste). Domjan disse à agência de notícias SDA que, com o catamarã solar pretende provar que as energias renováveis e suas respectivas tecnologias já hoje são confiáveis e eficientes.
Em sua viagem de cerca de 40 mil quilômetros ao redor da Terra, ele será acompanhado pelo francês Gérard d'Aboville, o primeiro a atravessar o Atlântico e o Pacífico em um barco a remo. Segundo o armador alemão Knierim, que construiu o barco, o PlanetSolar tem espaço para até 50 pessoas, que poderão navegar com os dois aventureiros em determinados trajetos da volta ao mundo. O barco pesa 60 toneladas, mas dará a volta ao mundo em cerca de 140 dias praticamente sem causar poluição ou ruído, informou a PlanetSolar em um comunicado. Veja aqui algumas fotos, assista aqui a um vídeo e acompanhe a navegação do PlanetSolar a cada minuto aqui.
( da correspondente do blog em Montpellier ).

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

The world's best countries

Um educativo infográfico interativo da Newsweek, traz o ranking das principais nações do mundo nos quesitos saúde, educação, economia e política. Confira aqui

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Intenção de voto para Presidente 2010




Photography Awards 2010

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Os municípios mais desenvolvidos do Brasil

Dando continuidade à série histórica do IFDM – Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal, apresenta-se a edição 2010, relativa aos dados oficiais de 2007. 
   
A metodologia pioneira e única do IFDM distingue-se por ter periodicidade anual, recorte municipal eabrangência nacional. Estas características possibilitam o acompanhamento do desenvolvimento humano, econômico e social de todos os 5.564 municípios brasileiros de forma objetiva e com base exclusiva em dados oficiais relativos às três principais áreas de desenvolvimento: Emprego&Renda, Educação e Saúde. 
  
Uma das vantagens do IFDM é permitir a orientação de ações públicas e o acompanhamento de seus impactos sobre o desenvolvimento dos municípios – não obstante a possibilidade de agregação por Estados. Deste modo, constitui-se uma importante ferramenta de gestão pública e de accountability democrática... continue lendo

Incrível otimização de espaços em um studio de 46 m2

Um original projeto com espaços para armazenamento e prateleiras em lugares inesperados consta da ideia desse studio com menos de 50 m2.

domingo, 26 de setembro de 2010

Um festival de luz na França

A cidade de Chartres, na França, cuja catedral é patrimônio mundial da UNESCO,  é conhecida pela qualidade dos seus vitrais. A relaçao entre luzes  e patrimônio deu origem em setembro de 2003, ao festival de Chartres em Luzes, uma aventura artistica, humana, e sobretudo um formidavel encontro com a cidade e seus habitantes, atraindo cada ano cerca de um milhao de visitantes. 
Na edição de 2010, que vai de 23 de abril até  28 de setembro, você irá descobrir aqui neste blog, uma nova visão da cidade de Chartres na qual o trabalho de composição artística, de grande reflexão plástica,  é fundamentado num trabalho histórico e patrimonial, valorizando a identidade cultural contemporânea e atrativa da cidade.
Na realidade, a oitava edição de Chartres em Luzes, é especial, pois sediou entre os dias 15 e 20 de setembro,  a conferência anual da Luci, Associação Internacional das Cidades  Luzes, que inclui 60 cidades luzes através do mundo.  "Chartres en Lumière"  é um evento gratuito, que possui 26 cenas dispostas pela cidade, organizadas por Xavier de Richemont,  pintor e cenógrafo do evento desde a primeira edição em 2003.
Três estréias para a edição deste ano: os Jardins do Bispo acolhem o Coral do Conservatório de Música e Dança de Chartres para um concerto. Em seguida, este mesmo local se transformará em um zoológico iluminado onde o visitante poderá observar rinocerontes, girafas e elefantes.
A fachada do Museu de Belas Artes se transformará em Oceano Pacifico, em referência as várias obras polinésias trazidas pelo Governador Louis-Joseph Bouge e oferecidas ao Museu de Chartres em 1970. O público vai mergulhar no Oceano Pacífico ao som das canções das Ilhas Marquêsas. A terceira cenografia será realizada no Hotel Montescot que irá homenagear as artes antigas. Com o "Vitrúvio do século XXI", a cidade irá apresentar os trabalhos dos arquitetos gregos e romanos que serão misturados às estruturas metálicas da atualidade.  ( da correspondente do blog em Montpellier ).

sábado, 25 de setembro de 2010

Uma tempestade de areia na África


O cinegrafista Bob Poole da National Geographic estava filmando elefantes em Mali, na África. Foi surpreendido por uma mega tempestade de areia e registrou tudo. A montanha de areia cobria o horizonte. Se aproximou tão rápido que o grupo da equipe de filmagem nem teve como fugir. Bob se refugiou dentro da caminhonete. A tempestade de areia cobriu o sol. Primeiro, ficou tudo vermelho, como um crepúsculo. Depois, negro total, como no meio da noite. A tempestade levou 4 horas para passar. ( do gizmodo )

Chernobyl, um destino turístico improvável

Em 26 de abril de 1986, o reator nuclear da usina de Chernobyl na Ucrânia, sofreu uma série de explosões causando muitas mortes e deixando milhares de pessoas vítimas de câncer. Uma "zona morta" foi estabelecida e algumas cidades viraram fantasmas da noite para o dia devido a  evacuações. Avaliações técnicas estimam que daqui a 900 anos o local poderá ser habitado novamente sem risco de contaminação, o que faz de Chernobyl o pior acidente nuclear da história. Estanhamente as localidades ao redor de Chernobyl viraram zonas turísticas e a revista Life resolveu documentá-las para seus leitores.

Uma colagem com 5 mil imagens da internet

B-Movie Palette é composta de 1.000 imagens retiradas da web.

Fruto do trabalho de pesquisa em sites e fóruns da internet, dois artistas produziram colagens com 5 mil diferentes imagens e resolveram montar uma exposição em Los Angeles. O resultado mostra o quanto a internet pode ser precursora de novas ideias nas pessoas.
Medindo 57 centímetros por 90 centímetros, se não verão n ° 3 é composta de imagens encontradas no Flickr e outros sites.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Imagens da China

Um levantamento de alguns meses do The Big Picture presenteia os internautas com imagens maravilhosas da China, um país de história milenar.

Um automóvel sem portas para enfrentar os engarrafamentos


Um ex-projetista da Fórmula 1 criou um carro ecológico que pode ser a solução para o congestionamento nas grandes cidades.

O veículo ocupa um terço do espaço de um carro convencional quando estacionado, é tão estreito que pode dividir uma mesma faixa de rua ou pista com outro automóvel e é construído à base de materiais reciclados.

Sua manufatura dispensa grande parte da maquinaria pesada usada pela indústria automobilística hoje e requer apenas 20% do capital necessário atualmente.

Herói dos amantes do automobilismo, Gordon Murray desenhou, entre outros, a McLaren dirigida por Ayrton Senna quando o brasileiro venceu seu primeiro campeonato na Fórmula 1.

Há seis anos, o projetista abandonou as corridas e, levando consigo a mesma equipe de engenheiros que trabalhava com ele na McLaren, saiu em busca de um novo desafio: construir o minúsculo T 25, um carro urbano que, ele espera, vai revolucionar a forma como automóveis são construídos hoje em dia.

Carro ecológico T 25
O carro de Murray é construído à base de fibra de vidro, garrafas de plástico recicladas e tubos ocos de aço. Ele utiliza um quinto dos materiais necessários para se construir um carro convencional.

O veículo leva três passageiros, pesa 575 kg, tem 240 cm de comprimento, 130 cm de largura e 160 cm de altura.

O T 25 alcança a velocidade máxima de 145 km/hora e deve custar em torno de US$ 9 mil.

Segundo seus idealizadores, um carro como esse teria o potencial de impedir engarrafamentos nas ruas e estradas do mundo, tendo em vista projeções de que o número de veículos no planeta deva atingir 2,5 bilhões por volta de 2020.

Ele também pode permitir que milhões de pessoas realizem seu sonho de ter um carro - mas consumindo menos recursos vitais para o planeta, como água, energia ou aço.

Carro sem portas
O objeto que concretiza a visão de Murray está guardado em um prédio modesto em uma região industrial em Surrey, no sudeste da Inglaterra.

O T 25 não tem portas. Para entrar nele, é preciso erguer a cabine do motorista.

Seguindo o padrão dos supercarros da Fórmula 1, o motorista se senta sozinho na parte dianteira do carro, no meio do veículo, com os dois assentos de passageiros localizados na parte traseira.


Também seguindo o modelo da F1, o T 25 é construído com materiais compósitos - e apenas os mais baratos.

Os painéis do corpo do carro e o monobloco (ou base) são reforçados com fibra de vidro, que custa muito menos do que a fibra de carbono, diz Murray.

"Algumas das fibras são (agrupadas em padrões) aleatórios, algumas são entrelaçadas e outras são unidirecionais - isso é mentalidade de Fórmula 1", disse Murray à BBC.

A estrutura está fixada em uma armação feita com um tubo de aço que "sozinho, não é forte o suficiente".
Murray explica, no entanto, que uma vez que o monobloco é colado ao tubo, em um processo similar à forma como as janelas de um carro são fixadas no corpo do veículo, ele se torna "tão resistente e seguro como um carro convencional".

Manufatura flexível
Segundo Murray, o processo de fabricação dos carros criados por sua equipe, batizado de iStream, é flexível e barato.

Ele dispensa as instalações gigantescas das fábricas convencionais e grande parte da maquinaria pesada e altamente poluidora, como as grandes prensas que fabricam componentes de aço e as soldadoras.

Para fazer qualquer modificação no tamanho da armação ou na forma e cor do corpo do carro, basta reescrever o software, explica Murray.

Ou seja, uma mesma linha de produção pode fabricar modelos diferentes em um único dia.

Dessa forma, a fábrica do futuro pode ser menor e mais barata, além de poluir menos.

Propriedade Intelectual
Gordon Murray explicou que o objetivo de sua equipe é projetar carros que, ele espera, sejam produzidos em massa muito em breve.

Além do modelo para três passageiros, Murray e sua equipe - composta por 30 engenheiros - estão secretamente desenvolvendo vários desenhos diferentes - veículos para dois, cinco e oito passageiros, além de um ônibus.

Ele enfatiza, no entanto, que seu objetivo não é fabricar os carros e, sim, mostrar ao mundo o que sua equipe é capaz de fazer.


"Sou conhecido como um projetista, minha equipe constitui uma empresa de engenharia, mas na verdade a essência do nosso negócio é propriedade intelectual."

"Quero vender tantas licenças iStream para tantas pessoas e para tantos carros diferentes quanto possível, no mundo inteiro", diz Murray.

Carro barato
O argumento final de Gordon Murray em favor de seu carro visionário, no entanto, é econômico.

O uso de componentes mais baratos, em menor quantidade, e uma estrutura de fabricação menor, oferecem aos fabricantes cortes tremendos nos custos e reduz os riscos do investimento.

"A fábrica que constrói um carro iStream - qualquer que seja a forma ou o tamanho do carro - tem cerca de 20% do investimento de capital e 20% do tamanho de uma planta convencional de fabricação", ele disse. "E (usa) cerca de a metade da energia".

"Nós rasgamos o manual de regras e o jogamos pela janela," finaliza ele. ( do inovação tecnológica )


Um champagne com mais de 200 anos



Mergulhadores encontraram no mar Báltico, entre a Finlândia e a Suécia, o que pode ser uma caixa com as garrafas de champanhe que ainda podem ser consumido mais antigas do mundo.

O instrutor de mergulho Christian Ekstrom desceu às profundezas geladas do mar da região das ilhas Aaland e resgatou cerca de 30 garrafas de um navio naufragado.

As garrafas teriam sido produzidas pela Clicquot (agora chamada de Veuve Clicquot) entre 1782 e 1788. O mergulhador e seus colegas levaram as garrafas para a superfície e abriram uma delas para provar o conteúdo, que ainda estava em boas condições.

A garrafa foi enviada para a França onde passará por uma série de análises e, se sua idade e condições forem confirmadas, será o champanhe em condições de consumo mais antigo do mundo.

Acaso

As garrafas foram encontradas na costa de Aaland, uma parte autônoma da Finlândia. As autoridades locais ainda vão decidir o que fazer com o navio naufragado e com o carregamento de champanhe.

Ekstrom e outros mergulhadores estavam explorando o navio naufragado no fundo do mar quando encontraram o que pode ser uma remessa de champanhe enviada pelo reio Luís 16, da França, para a imperatriz russa, Catarina, a Grande, por volta de 1780.

"Este é um verdadeiro tesouro, como bebida, que temos a honra de provar e também do ponto de vista histórico", afirmou Ekstrom.

Se as análises na França confirmarem que o champanhe é mesmo do século 18, especialistas afirmam que cada garrafa poderá valer mais de US$ 60 mil (cerca de R$ 106 mil).

Os que provaram o champanhe, afirmam que ele ainda tem bolhas e um gosto doce, mas levemente ácido, com aroma intenso, de tabaco. E o champanhe foi preservado durante todo este tempo devido às condições no fundo do mar, de escuridão e frio.

Estas garrafas encontradas na costa de Aaland poderão ser 40 anos mais antigas do que o atual recordista, uma garrafa de champanhe Perrier-Jouet, de 1825. ( da bbc.co )

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Carregue seu celular usando sua própria voz


Já imaginou se todas as incontáveis conversas de celulares se transformassem em fontes de energia? Cientistas coreanos imaginaram e, melhor que isso, conseguiram transformar o principal ingrediente da loção de Calamina (creme feito de carbonato de Zinco, comum para aliviar coceiras) em um pequeno material que converte as ondas sonoras em eletricidade.
A pesquisa conseguiu criar um painel que carrega o celular por meio das conversas ou pode prover energia através de ruídos gerados durante o horário de pico de ligações.
"Assim como alto-falantes transformam sinais elétricos em som, o processo inverso também é possível.", explicam Young Jun Park e Sang-Woo Kim, autores de um artigo sobre o projeto, veiculado no jornal Advanced Materials.
Uma conversa no celular gera de 60 a 70 decibéis, o que resulta em 50 milivolts de correntes elétricas. A média para um celular funcionar é acima disso, mas os coreanos continuam o seu trabalho e esperam obter uma potência maior de energia. Segundo os cientistas, o que torna esta pesquisa importante é o fato de ela provar que esse conceito de fonte de energia é possível e pode dar resultados excelentes. ( do olhar digital ).

O futuro do livro


The Future of the Book. from IDEO on Vimeo.

Cidades consomem 70% dos recursos naturais


Segundo a Organização das Nações Unidas, mais da metade da população mundial vive atualmente em cidades e já é responsável pelo consumo de 70% de todos os recursos naturais do planeta.
Até 2050 os números podem se tornar ainda mais preocupantes: com a estimativa de que a população do planeta supere 9,2 bilhões, acredita-se que haverá 6 bilhões de pessoas vivendo em áreas urbanas.
Os dados foram divulgados em um relatório inédito do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. Ele foi apresentado em Curitiba e divulgado pelo Ministério do Meio Ambiente.
A Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade para Políticas Locais e Regionais (TEEB, sigla em inglês)” foi lançado ao mesmo tempo no Brasil, na Bélgica, Índia, Japão e na África do Sul. A conclusão dos 140 especialistas entrevistados nas áreas de ciência, economia e política de mais de 40 países é a de que os serviços ambientais podem impulsionar as economias locais, gerar milhões de novos empregos e melhorar a qualidade de vida nas cidades.
A principal questão levantada no relatório é a necessidade de incluirmos nas contas de planejamento governamentais a chamada “pegada ecológica e social do homem”- que designa a quantidade de recursos naturais necessários para que cada ser humano viva.
Em especial, três aspectos deveriam ser foco da atenção das políticas públicas: a distribuição dos recursos naturais, o uso do conhecimento científico disponível e o engajamento dos gestores e das comunidades em ações de preservação.
Esse é o primeiro de uma série de cinco relatórios, que serão levados à Convenção da Biodiversidade (COP-10) em Nagoya, no Japão. ( do eco4planet )

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Aquecimento global só será revertido com novas tecnologias, dizem cientistas


As tecnologias atuais de geração de energia não são suficientes para reduzir as emissões de carbono aos níveis considerados necessários para evitar os riscos ao planeta promovidos pelo aquecimento global.

A afirmação é de um artigo publicado por cientistas dos Estados Unidos e do Canadá na edição desta sexta-feira da revista Science.

Estima-se que, para evitar os riscos das mudanças climáticas globais, seria preciso evitar que a temperatura média do mundo chegasse a 2º C acima dos níveis anteriores à Revolução Industrial.

Modelos climáticos atuais indicam que, para atingir esse objetivo, será preciso limitar as concentrações de dióxido de carbono na atmosfera em menos de 450 partes por milhão (ppm).

O problema é que permanecer abaixo desse nível implica diminuir substancialmente as emissões de combustíveis fósseis, algo que os países industrializados não estão conseguindo fazer. O nível atual é de aproximadamente 385 pp. Antes da Revolução Industrial, estava abaixo de 280 ppm.

Paralisação do crescimento

Steven Davis e seus colegas da Instituição Carnegie, nos Estados Unidos, avaliaram o que ocorreria com o planeta se nenhum outro dispositivo emissor de CO2 fosse fabricado.

Nessa situação hipotética, sem uma única fábrica ou automóvel novo, a infraestrutura energética atual do mundo emitiria cerca de 496 bilhões de toneladas de CO2 nos próximos 50 anos.

Isso seria suficiente para estabilizar os níveis do gás na atmosfera em 430 ppm e deixaria a temperatura média em 1,3º C acima dos níveis pré-industriais.

Os riscos do aquecimento global teriam sido vencidos, mas, segundo os cientistas, o cenário hipotético ilustra bem a situação atual vivida pelo planeta. Somente de veículos automotivos, o mundo ganha a cada dia não um, mas cerca de 170 mil novos - isso segundo dados da International Organization of Motor Vehicle Manufacturers de 2009, que representaram, em meio à crise econômica mundial, queda de 13,5% em relação à produção do ano anterior.

"Até agora, os esforços feitos para diminuir as emissões por meio de regulações e de acordos internacionais não funcionaram. As emissões estão aumentando mais do que nunca e os programas para desenvolver fontes de energia 'neutras em carbono' estão, nos melhores casos, ainda muito incipientes", disse Martin Hoffert, professor emérito do Departamento de Física da Universidade de Nova York, em artigo comentando o estudo de Davis e colegas na mesma edição da Science.

O problema do carvão

Mas a pior notícia é que a situação tende a se agravar ainda mais. Segundo os pesquisadores, as fontes das emissões mais ameaçadoras ao planeta ainda não foram construídas. Isso porque o mundo e suas economias simplesmente continuarão a crescer. Um exemplo é o carvão.

"À medida que o pico na produção de petróleo e de gás natural se aproxima, a produção de carvão aumenta, com novas usinas movidas a carvão sendo construídas na China, Índia e nos Estados Unidos", disse Hoffert.

"Investimentos maciços serão cruciais para permitir que a pesquisa básica encontre e desenvolva tecnologias possíveis de serem aplicadas comercialmente e em massa. Mas a introdução de tecnologias neutras em carbono também exige, no mínimo, que sejam revertidos incentivos perversos, como os atualmente existentes para subsidiar a produção de combustíveis fósseis e que se estima serem 12 vezes maiores do que os aplicados para a energia renovável", afirmou. ( do inovação tecnológica ).

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A arte pré-histórica da caverna de Lascaux

São milhares os exemplos de pinturas pré-históricas encontradas em centenas de cavernas. Consideram-se as mais importantes Niaux, Font-de-Gaume e Lascaux, na França; e as de Altamira, na Espanha, por pertencerem à cultura do homem do Paleolítico Superior (cerca de 50 000 a 10 000 anos atrás).
O conjunto de pinturas e gráficos da caverna de LASCAUX, descoberta por acaso, há 70 anos,  em 12 de setembro de 1940 por quatro adolesecentes,  constitui um dos mais belos documentos da arte pré-histórica, mostrando o trabalho artístico de várias gerações.
A abertura da caverna, que reune 300 documentos excepcionais, e a passagem contínua de turistas estava alterando a umidade interna, o que favorecia o desenvolvimento de fungos e algas microscópicas que danificavam a pintura.
Por estas razões, ela foi fechada  ao público, que se contenta hoje em admirar as reproduções expostas no museu vizinho à caverna. Hoje, excepcionalmente,  você vai poder desfrutar aqui neste blog de uma visita virtual da caverna de Lascaux em francês, inglês e espanhol! - da correspondente do blog em Montpellier

domingo, 19 de setembro de 2010

Salon de la Photographie



Um dos eventos marcantes da fotografia mundial, Le Salon de la Photographie, em Paris, terá sua versão 2010 realizada entre os dias 4 e 8 de novembro - da correspondente do blog em Montpellier.

sábado, 18 de setembro de 2010

A criação de Adão


Um extraordinário site canadense apresenta centenas de murais formados a partir de diversas pinturas. No vídeo acima você poderá conhecer mais sobre a técnica - da correspondente do blog em Montpellier.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

200 anos da Oktoberfest

Quem já teve a oportunidade de curtir a Oktoberfest tem lembranças eternas. Seja da sua beleza e da sua organização ou dos muitos porres que tomou. Estar comemorando 200 anos mostra  todo o seu sucesso. Aqui e aqui, saiba mais sobre o evento.

A onda perfeita

Desaparecimento de geleiras no Ártico

Em setembro, com o fim do verão e inicio do outono no hemisfério norte, o degelo atinge o seu pico. Ano após ano tem sido cada vez maior o desaparecimento das geleiras. A imagem acima ( clique nela para ampliar) mostra bem a teoria da diminuição de gelos nesse período.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Qual a sua idade em outros planetas?

Um sugestivo link nos mostra a relatividade das coisas, ou melhor, do tempo. De maneira simples você poderá ver que o seu tempo de vida não é o mesmo em qualquer dos outros planetas do sistema solar. Clique aqui e saiba mais sobre esse interessante fato.

A França se rende ao Candomblé



Uma tradição baiana começa a se transformar em festa francesa. Domingo, 19 de setembro, baianas e pais-de-santo participarão da lavagem das escadas da igreja "La Madeleine" em Paris. Para quem conhece um pouco Salvador, a história pode parecer velha. Baianas e baianos vestem suas roupas brancas, põem seus colares de candomblé, pegam rodos, vassouras, baldes, água-de-cheiro e se postam diante de uma igreja – uma igreja com escadaria. Depois, juntos, começam a lavá-la, degrau por degrau. Assim é feita, no primeiro domingo de janeiro, ano após ano, a Lavagem do Bonfim, em Salvador. O que pouca gente sabe é que o mesmo ritual acontece, nove meses depois, em um lugar onde as pessoas preferem o roquefort ao acarajé: na França.
Segundo o baiano Roberto Chaves,  criador do projeto da lavagam da escadaria da Madeleine, em 2002, "a ideia veio de um sonho que eu tive em 1998, na época da Copa do Mundo. Eu vi Paris toda em branco, com baianas, com flores...  foram três meses de batalha até conseguir o aval. É muito fácil fazer lavagem, dançar. Mas armar é muito difícil.  “A idéia da exposição é que quem conhece a lavagem do Bonfim mate as saudades, e também mostrar um pouco da Bahia aos franceses”.  Leia mais sobre o evento aqui e aqui e veja um vídeo aqui - da correspondente do blog em Montpellier.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

A maior floresta de pagodes do mundo

Situada na província do Henan, no parque do mosteiro budista de Shaolin, a floresta reúne cerca de 230 pagodes, cuja construção, ora de pedra, ora de tijolo, atravessou várias dinastias chinesas, de 791 (dinastia Tang) até 1881 (dinastia Qing). São mais de 230 construções de tamanhos e formatos diferentes de acordo com a dinastia e a posição do monge, onde estão sepultadas as cinzas dos monges mais importantes do mosteiro. Considerado como um dos mosteiros mais conhecidos no Ocidente, Shaolin foi fundado há quase 1500 anos, em 527, por um monge zen-budista indiano, chamado Bodhidharma e conta com séculos de tradição no fomento às artes marciais, visto que abrigou muitos adeptos desta técnica, provenientes das mais diversas regiões da China que praticavam exercícios físicos e respiratórios para desenvolver e aumentar a energia interna. Posteriormente, estes exercícios tornaram-se a base da existência do Shaolin-kungfu e de outros esportes de combate. Na série Kung-Fu, Kaine (David Carradine) treina neste mosteiro. Veja aqui fotos da floresta de pagodes e assista ao vídeo sobre o mosteiro Shaolin - da correspondente do blog em Montpellier.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

iPhoneography

O título acima, por si só, traz mais um neologismo. Eu que sempre fui fã dos produtos Apple não poderia de deixar registrar esse acontecimento. iPhoneography nada mais é do que registrar cenas cotidianas a partir de um celular como tantos outros de tantas outras marcas existentes  no mercado. iPhoneography de iPhone, da Apple, é que diz tudo. Apple é Apple e o resto tem procurado ser seguidor, o que não é vergonha alguma, por que o que é bom se não for copiado (... de copyright ) tem que ser admirado. Saiba mais sobre iPhoneography

Como excluir-se da internet

Criar um e-mail é como tirar um CPF, nunca mais você estará no anonimato. A força da internet transcende barreiras. Se antes tinha quem esperava pela passagem do carteiro na sua rua, atualmente tem quem mantenha sua caixa de e-mail aberta 24 horas a espera de novas mensagens. Nesse artigo, escrito em inglês, dá pra se ter a ideia da complicação que é de excluir-se da internet. Vale conferir.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Em um 13 de setembro...



O pai da aviação (20 de julho de 1873 – 23 de julho de 1932) viveu em Paris, onde estudou ciência e mecânica, e tinha o costume – atípico para a época – de deixar suas pesquisas como domínio público, livres de registros e patentes. Tornou-se digno da denominação de pioneiro quando mostrou ter criado um avião capaz de voar a partir de uma decolagem própria, sem o impulso de catapultas: o 14-Bis. O primeiro voo do 14-Bis ocorreu em 23 de outubro de 1906, no Campo de Bagatelle, em Paris, sob o testemunho oficial de especialistas, jornalistas e da população parisiense. Após pegar impulso com as rodas que faziam parte de sua própria estrutura, inovadora, o avião voou cerca de 60 metros a uma altura de dois a três metros. Menos de um mês depois, o feito foi repetido – porém, dessa vez, foram percorridos 220 metros a uma altura de seis metros. Mas foi em em 13 de setembro de 1906 que Santos Dumont tornou-se o primeiro homem a elevar-se no ar por seus próprios meios. Neste voo, ele alcançou sete metros de altura.

Íon, o carro francês de emissão zero

O Peugeot Íon é um carro urbano, fácil de operar, silencioso, confortável e segundo a montadora, oferece tudo o que precisamos para viver o nosso dia a dia nas grandes cidades de uma maneira mais sustentável, com ausência de emissões de CO2.

O foco da montadora com este carro são os serviços públicos e empresas que tem esse foco em sustentabilidade, mas também o público em geral.

O Íon tem velocidade máxima de 130km/h e aceleração de 0 a 100 em 15.9 seg e a emissão de CO2 é zero (pelo menos o carro, o que se emite para produzir a energia é outra conversa). Graças a gestão de energia da bateria e recuperação de energia durante a desaceleração e frenagem, o carro roda ate 150km sem recarregar.  Leva 6 horas para recarregar a bateria completamente usando uma tomada domestica, e com uma carga rápida oferece uma taxa de 50% de recarga em 15 mins, ou 80% em 30mins. Da até para imaginar com nossa rotina de chegar em casa a noite, coloca o carro e o celular pra carregar e ir dormir. No dia seguinte, tudo pronto pra sair de casa.
Com o custo entre € 1,50 e € 2,00 por 100 km, a conta de energia do Íon é beem interessante. Quem não vai gostar são os donos de postos de gasolina...,continue lendo

domingo, 12 de setembro de 2010

As dez obras sustentáveis mais emblemáticas do mundo

Alguns edifícios construídos nas duas últimas décadas tornaram-se referência em sustentabilidade. A pedido da revista Téchne, dois especialistas elencaram algumas das obras consideradas mais sustentáveis do mundo, por apresentarem, entre outras características, projetos com sistemas eficientes e construção com matérias-primas renováveis. Continue lendo

Centro Cultural Internacional Oscar Niemeyer em Avilés

Única obra de Niemeyer na Espanha, o novo instituto tem sua inauguração oficial prevista para o fim de 2010. Além de um auditório para mil pessoas, o centro engloba um espaço de exposições, uma torre-mirante sobre o rio e a cidade, e um edifício polivalente com cinema, salas de ensaio e conferência. Conhecido como "El Niemeyer", ele já tem atraído a atenção de diversos artistas internacionais. Leia mais aqui

sábado, 11 de setembro de 2010

New York anterior ao 11 de setembro

Os dois pontos escuros na imagem já não existem mais. O World Trade Center enquanto esteve erguido foi um ícone para a América e sua gente. Passados nove anos, o atentado terrorista ainda vive na memória das pessoas do mundo inteiro. A galeria de arte SBD Gallery de New York, resolveu convidar artistas e fotógrafos para uma exposição de imagens  anteriores ao 11 de setembro. 53 deles responderam a chamada e a exposição estará aberta até 15 de outubro. Confira Aqui algumas das imagens e Aqui uma seleção de imagens do New York Times pré 11 de setembro.

Os atentados mais sangrentos da história

Clique na imagem para ampliar

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional


Um em cada cinco brasileiros (20,3%) é analfabeto funcional, de acordo com a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) 2009, divulgada nesta quarta-feira (8) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). É considerada analfabeta funcional a pessoa com 15 ou mais anos de idade e com menos de quatro anos de estudo completo. Em geral, ele lê e escreve frases simples, mas não consegue, por exemplo, interpretar textos.
Segundo a pesquisa, o problema é maior na região Nordeste, na qual a taxa de analfabetismo funcional chega a 30,8%. Na região Sudeste, onde esse índice é menor, a taxa ainda supera os 15%.
No entanto, o número vem caindo desde 2004, quando, segundo o IBGE, o país tinha 24,4% de analfabetos funcionais. Em 2008, o total era de 21%. Em comparação com 2009, a taxa caiu 0,7 pontos percentuais.
Analfabetismo total
A taxa de analfabetismo no Brasil entre pessoas com 15 anos ou mais caiu 0,3 pontos percentuais entre 2008 e o ano passado, de acordo com a Pnad. O índice saiu de 10% há dois anos para 9,7% em 2009. Segundo o órgão, o isso representa 14,1 milhões de analfabetos –em 2008, eram 14,2 milhões.
De acordo com o IBGE, a maioria dos analfabetos (92,6%) está concentrada no grupo com mais de 25 anos de idade. No Nordeste, a taxa de analfabetismo entre a população com 50 anos ou mais chega a 40,1%, enquanto que no Sul, esse número é de 12,2%. Os nordestinos têm as maiores taxas em todas as faixas de idade. Leia mais aqui

Facebook ultrapassa o Google pela primeira vez

A evolução da tecnologia nos próximos 20 anos

Clique na imagem para ampliar

terça-feira, 7 de setembro de 2010

As melhores capas de revistas de 2010


Como acontece todos os anos, a American Society of Magazine Editors e o site amazon.com anunciaram os finalistas das melhores capas de revistas de 2010. A escolha feita por 90 editores abrange capturar momentos singulares da vida americana e é dividida em várias categorias. Conheça aqui outras capas escolhidas.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

As ruínas de Pompeia ao som do Pink Floyd


O fenômeno da agricultura brasileira

Na semana que passou, publicamos aqui no blog, um post sobre os 20 maiores portos de contêineres do mundo. Neste post, mostramos a força da agricultura brasileira na produção e exportação agrícola na atualidade. Analisando o gráfico acima, observa-se que o Brasil é número 1 em vários itens quando o tema é exportação. Produtos agrícolas são exportados em navios graneleiros e de contêiners, mas o fato curioso é que, com toda a força da agricultura brasileira, seus portos não aparecem nem no vigéssimo lugar no ranking dos portos. Commodities ou produtos de valor agregado? reflita!

domingo, 5 de setembro de 2010

Uma imagem, um visual...e toda a inspiração que houver

Ao me deparar com a imagem acima, lembrei-me que dentro de 30 dias estarei completando 10 anos de uma viagem volta ao mundo que realizei. O tour, feito no sentido anti-horário, contemplou Brasil, África do Sul, Austrália, Nova Zelândia, Polinésia Francesa, Ilha de Páscoa e Chile..., esse visual aí de cima, eu juro que presenciei e, pra ser mais exato, no por-do-sol. A piscina é do Club Med de Bora Bora. ( aos apressados, minha estadia lá foi numa simples pousada, no Med, fui apenas visitante ).
Na imagem abaixo, o por-do-sol que a minha câmera retratou e se quiserem ver outras imagens Clique aqui.


Nos bastidores da Fórmula Indy

Uma seleção de imagens dos bastidores da IndyCar

Chega de queimadas

Uma eficiente campanha para denunciar a enorme quantidade de queimadas que existem no Brasil. Aliando recursos da internet como o google maps e o twitter, os internautas poderão denunciar esses exagerados abusos contra a natureza. Saiba mais aqui.

sábado, 4 de setembro de 2010

Enocultura; incremente sua biblioteca


A mesa posta - história estética da cozinha
Gualtiero Marchesi e Luca Vercelloni, Senac São Paulo, 300 páginas, R$ 60
Uma análise antropológica, sociológica e histórica sobre a importância da estética para a prática gastronômica. Os autores concentram-se na Idade Moderna para debater sobre como um alimento pode ser julgado pelo olhar e mostram o inventário das modas e das épocas fi gurativas que se sucederam na história da culinária.








Champanhe - Como o mais sofi sticado dos vinhos venceu a guerra e os tempos difíceis 

Don & Petie Kladstrup, Editora Jorge Zahar, 276 páginas, R$ 39
Don e Petie Kladstrup - autores do best-seller Vinho & Guerra - contam a saga do champanhe, o vinho mais sofi sticado do mundo. Associado ao glamour, à amizade e a grandes celebrações, ele oculta uma história de sofrimento e coragem. Desde a violenta invasão de Átila, rei dos hunos, à barbárie da II Guerra Mundial, os autores revivem a trajetória do champanhe e da região onde ele é produzido. O livro é resultado de muita pesquisa e de longas entrevistas com os participantes da inesquecível história desta bebida.



Nem Garfo Nem Faca - à mesa com os cronistas e viajantes 
Rosa Beluzzo, Senac São Paulo, 216 páginas, R$ 45
Com lançamento na Bienal do Livro de 2010, este ensaio discute as diferenças culturais entre o Velho e o Novo Mundo, através da literatura produzida sobre o Brasil entre os séculos XVI e XIX, baseado no olhar dos cronistas e viajantes sobre hábitos e costumes alimentares, especialmente a parte culinária.
( da revista adega ).

Derramamento de óleo no Golfo do México: dia-a-dia

Em 20 de abril, uma explosão em uma plataforma de perfuração da British Petroleum começou o que se tornou o maior derramamento de óleo acidental na história. Apesar de inúmeras estratégias que foram mobilizados para ligar o vazamento, não foi tampado até 15 de julho.
Este infográfico do  jornal online NOLA de New Orleans, envolve timeline, gráficos e dados do dano cumulativo.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...